Parque Jequitibá

APRESENTAÇÃO

Criado pelo Decreto Estadual nº 50.597, de 27/03/2006, o Parque Jequitibá, localizado na zona oeste da Região Metropolitana de São Paulo – RMSP, é voltado à preservação da floresta, pesquisa, sustentabilidade e educação ambiental. Com áreas em São Paulo, Osasco e Cotia, está bem próximo de Embu e Taboão da Serra e contém fragmento florestal remanescente da Mata Atlântica, onde abriga espécies de fauna e flora ameaçadas de extinção.

As cinco glebas originais, de propriedade da CDHU, somam cerca de 1,5 milhões m2 e eram denominadas Fazenda Tizo – Terrenos Institucionais da Zona Oeste. O Parque, com cerca de 1,3 milhões m2, é formado por duas glebas separadas pelo Rodoanel Governador Mário Covas, que no Km 26 o divide sem acesso à pista e com passagem sob a rodovia. A área de domínio do Rodoanel e as áreas com problemas fundiários não fazem parte do Parque Jequitibá. Desde o início, o processo de criação e implantação evidencia a sinergia entre agentes sociais, a partir de um histórico peculiar.

APOIO INSTITUCIONAL

Para a cooperação institucional, em janeiro de 2006, foi assinado Termo de Cooperação Técnica entre a SMA, responsável pela implantação e gestão do parque, e a SH/CDHU, proprietária da área. Seu objetivo é a implantação do Parque por ações conjuntas. Desde a aprovação do Plano Diretor em fevereiro de 2007, as atividades são baseadas no Plano Diretor e debatidas com os membros do Conselho de Orientação. Os representantes da SMA e SH/CDHU fazem parte do Conselho e realizam reuniões periódicas com os demais membros, em busca de um novo paradigma para implantação de parques urbanos pelo poder público, com ampla participação da sociedade civil.

A colaboração entre SMA e SH /CDHU, através de Termo de Cooperação Técnica, tem possibilitado o uso de recursos destinados pelo Governo do Estado em 2005 para a preservação da área, com construção de gradis e muros de cercamento, contratação de levantamentos topográficos, dos projetos executivos, realização de trabalho social, aquisição de equipamentos e capacitação de vigilantes pela Polícia Ambiental.

IMPLANTAÇÃO – RECURSOS

Os novos investimentos do Governo do Estado para implantação do Parque serão de cerca de R$ 28 (vinte e oito) milhões, destinados a terraplenagem, implantação de redes internas de água, energia, tratamento local de esgoto, caminhos de piso intertravado, cerca de 3mil m² de passarelas suspensas em madeira de reflorestamento, mirante, três portarias, centro de educação ambiental, parque infantil, anfiteatro ao ar livre, lanchonete, administração, centro administrativo do viveiro, viveiro com galpões e área de produção de mudas, estacionamento e a Praça do Encontro, que ficará aberta à noite reduzindo a carência por áreas de lazer na região, mesmo após o fechamento do Parque.

O conceito de implantação do Parque Jequitibá alia o uso público à preservação e restauro de processos ecológicos com a aplicação, demonstração, discussão e difusão do conhecimento sobre manejo e conservação de fragmentos florestais em zonas urbanas e de expansão, com infra-estrutura de baixo impacto ambiental ou infra-estrutura verde.